Blog

Troca de dentes

Saiba como agir quando seu filho entrar nessa fase

O nascimento dos dentinhos do bebê é uma alegria para os pais. Só não é maior do que a dos pequenos quando há a troca do dente de leite pelo permanente. A felicidade deles em possuir uma “janelinha” é imensa. Entretanto, devemos ficar atentos a essa mudança.

Segundo a cirurgiã-dentista Ludimilla Abi-Saber, especialista em periodontia e sócia da Vitácea Odontologia, em Belo Horizonte, os primeiros dentes de leite, também conhecidos como decíduos, costumam aparecer por volta dos seis meses de vida. “Entre 24 e 30 meses, a criança terá os 20 dentes de leite, metade na arcada superior e metade na arcada inferior.Esses dentes serão úteis até os seis anos, quando começa a fase de troca dos decíduos pelos permanentes”. Entretanto, algumas crianças começam a troca de dentes um pouco mais cedo ou mais tarde, dependendo do desenvolvimento.

Durante o processo da troca de dentes é importante que os pais fiquem atentos, pois é comum o dente decíduo “amolecer” e depois firmar novamente, o que pode significar a paralisação do processo de esfoliação e ser necessário procurar ajuda do odontopediatra. Para Ludimilla, outro ponto importante é tornar esse momento mais lúdico, utilizando artifícios como a “Fada do Dente”, o que tornará essa fase mais alegre e cheia de estímulos para as crianças.

Importância dos dentes de leite

Os dentes de leite possuem uma função muito importante para o desenvolvimento da mastigação da criança e também para o correto posicionamento dos permanentes. De acordo com a especialista, o surgimento dos dentes de decíduos coincide com o amadurecimento alimentar da criança. “Por isso, é recomendada a introdução de alimentos pastosos já com alguns pedaços, evitando o uso de liquidificar e preferindo amassar as primeiras papinhas, para estimular a mastigação do bebê desde cedo. Até os três anos a criança já deve ser capaz de mastigar toda forma de alimento, dos mais moles aos mais duros”, finalizou.

Mês das noivas

Especialista fala sobre os tratamentos estéticos e odontológicos mais indicados para quem quer se preparar para o casamento.

Qual noiva não quer estar com a pele impecável e com o sorriso bonito no grande dia?! Hoje, além dos serviços tradicionais, o mercado odontológico oferece tratamentos estéticos faciais que auxiliam no busca por uma pele bonita e saudável. E para as noivas juntar o útil ao agradável ficou ainda mais fácil.

Segundo a cirurgiã-dentista Ludimilla Abi-Saber, especialista em periodontia e Cirurgia Plástica Periodontal, Capacitada em Estética Facial e sócia da Vitácea Odontologia, em Belo Horizonte, os tratamentos estéticos odontológicos mais indicados e procurados pelas noivas e noivos, são:

  • Clareamento dental;
  • Facetas de porcelana;
  • Cirurgias para correção de sorriso gengival;
  • Recobrimento de raízes;
  • Troca de restaurações escuras por resinas (da cor do dente);

Planejamento

A especialista ressalta que os procedimentos são contra-indicados quando feitos com tempo insuficientes para a correta cicatrização ou finalização. “Todos os tratamentos tem um tempo certo de recuperação e para que não haja problemas, ter um planejamento é essencial. O ideal é que a noiva procure um dentista com no mínimo 6 meses de antecedência para que o tratamento possa ser completo”, explicou.

Além dos tratamentos já citados, há tambémos tratamentos estéticos faciais que são muito procurados nesse momento pelas noivas, como o botox, preenchimento facial, skinbooster, peeling facial, fios de sustentação e lipo de papada, que trazem diversos benefícios para a paciente. “Mesmo a noiva sendo jovem muitos procedimentos podem ajudar a melhorar sua aparência”, garantiu Ludimilla.

Veja em quanto tempo mínimo de antecedência os procedimentos devam ser realizados, segundo a especialista:

  • Facetas e Botox: 1 mês de antecedência;
  • Preenchimento: 2meses de antecedência;
  • Skinbooster: 5 meses de antecedência;
  • Pelling: 4 meses de antecedência;
  • Fio de sustentação: 3 meses de antecedência;
  • Lipo de papada: 5 meses no mínimo de antecedência.

Ela lembra que os procedimentos cirúrgicos devem ser feitos com mais antecedência devido ao processo de cicatrização e a possíveis retoques que possam ser necessários.

Mitos e verdades sobre o Preenchimento Labial

O preenchimento labial é utilizado para melhorar o contorno e/ou aumentar o volume e sua projeção. Alguns pacientes possuem muito volume, mas pela idade, perdem o contorno e o chamado “arco de cupido”. Já outros possuem um excelente contorno, mas não têm volume. Há também aqueles que não possuem volume nem contorno adequados a sua face. De qualquer forma, com a idade, tendemos a perder volume e contorno labiais. Com o preenchimento facial é possível reverter esse quadro de forma muito natural.

O melhor produto é o ácido hialurônico. Ele é matéria-prima do nosso colágeno e, portanto, reconhecido pelo organismo, mesmo quando sintético.

Existe alguma outra substância que é usada, mas provoca riscos?

Infelizmente, ainda existe o preenchimento com PMMA ou metacril, que são acrílicos derivados de petróleo. Hidrogel é o melhor de todos, mas mesmo assim acarreta complicação. Por se tratar de uma substância absolutamente sintética, que não é produzida de maneira nenhuma pelo corpo, pode provocar reações imediatas ou tardias, até dez anos depois do procedimento.  Inchaços tardios ou excessivos não são provocados pelo ácido hialurônico.

O corpo absorve o ácido hialurônico com o passar do tempo?

O produto costuma ser reabsorvido dentro de um ano e meio. Porém, o efeito estimulador de colágeno que ele provoca faz o resultado durar até três anos. O produto vai embora, mas deixa o estímulo preenchedor.

Pode dar alergia?

Não, porque é uma substância que o próprio corpo produz. Então, se acontecer, provavelmente essa reação estará ligada a algum produto usado na região ou indicará um princípio de infecção. É importante saber que o pós-operatório só provoca um inchaço. Ele não deixa a região vermelha.

Depois de quanto tempo o procedimento pode ser refeito?

Deve-se reaplicar após 1 ano e meio ou 2 anos para se manter o resultado. Pode ser que a cada reaplicação se use menos material.

Quando é possível notar o resultado final?

Quando o preenchimento é feito com ácido hialurônico, que incha menos, a paciente já pode ver o resultado dentro de cinco ou seis dias. O efeito já se vê no dia da aplicação, mas com o passar dos dias, o edema diminui e aí é possível ver como ficará realmente.

Existe algum risco de o lábio ficar assimétrico?

Se o profissional não tiver uma mão bem preparada e não controlar muito bem a quantidade aplicada de um lado e de outro, pode acontecer. Mas seria um erro muito primário. É necessário escolher bem o profissional que irá realizar o procedimento.

Qual a recomendação pós-procedimento?

É necessário tomar cuidado para não bater e evitar qualquer tipo de pancada. É preciso redobrar a atenção com o copo e garfo. Como nosso corpo não reage igual, o lábio pode inchar um pouquinho mais de um lado do que de outro.  Não deve ser feito nenhuma massagem em casa. É necessário apenas esperar, que passa naturalmente. Em alguns casos, pode ocorrer o que chamamos de acidente de punção, que é quando um vasinho é atingido e o local fica roxo. Basta ter paciência e esperar, isso não compromete em nada o resultado e melhora sozinho.

Existe alguma contraindicação?

Pacientes com herpes recorrentes devem tomar mais cuidado. É necessário fazer um tratamento preventivo durante um mês. Um dos desencadeamentos do herpes é o trauma local. Ou seja, o corpo pode interpretar a agulhada e a injeção do produto como tal.

Não gostei do resultado, é possível reverter?

Sim. Se a paciente achou exagerado o procedimento feito com ácido hialurônico, podemos aplicar uma substância chamada hialuronidase misturada com um pouquinho de corticoide. Esta mistura faz a substância do preenchimento se degradar mais rápido e baixar o volume. Mas são casos excepcionais. Agora, pacientes que recorreram ao metacril precisam fazer cirurgia para abrir o lábio e retirar o acrílico, que vira uma série de pedrinhas.

Preenchimento é o mesmo que botox?

Todos confundem muito isso, mas são procedimentos completamente diferentes. O preenchimento é o uso de um material que vai dar volume, enquanto o botox utiliza uma toxina para paralisar a musculatura.

Botox – Tire suas dúvidas

Quarta é dia de falarmos sobre beleza e estética para vocês! E hoje, a Dra. Ludimilla Abi-Saber esclarece algumas duvidas que recebemos sobre o tempo de duração do Botox, os riscos e se o procedimento causa alguma dor ou incômodo no último vídeo desta série. Confira!