Doença periodontal: estress pode causar perda de dentes

Doença periodontal: estress pode causar perda de dentes

Segundo especialista o paciente que possui a doença periodontal tende a apertar e ranger dentes, o que pode favorecer a perda óssea ao redor causando desgaste e fratura dentária.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apontou que pessoas estressadas têm mais chances de desenvolver doenças periodontais, inclusive a perda do dente. Segundo a cirurgiã-dentista Renata Amorim, sócia da Clínica Vitácea Odontologia, em Belo Horizonte, isso ocorre devido à liberação de alguns hormônios que provocam a baixa da defesa imunológica, a diminuição da salivação e o menor diâmetro dos vasos sanguíneos que provoca também menor oxigenação dos tecidos de suporte do dente.

Além desses, a especialista cita outros fatores relacionados ao estresse que podem contribuir com essa situação:

  • Consumo abusivo do álcool e fumo: o álcool aumenta a atividade dos músculos mastigatórios e ainda, alteram o comportamento de higiene bucal do indivíduo. Já o tabagismo diminui a oxigenação dos tecidos e a chegada de células de defesa na região.
  • Tensão muscular: aumenta o apeto e ranger de dentes.
  •  Diabetes: o estresse causa um maior acúmulo de açúcar no sangue do indivíduo, o que piora o quadro de diabetes e consequentemente agrava a doença periodental.

Entretanto, a dentista ressalta que não são todas as pessoas que vão sofrer com essa condição. Além disso, ela conta que a doença periodontal pode acometer em maior número as mulheres. Isso porque o acúmulo de funções associada à alteração hormonal frequente pode alterar a resposta frente à placa bacteriana. “As respostas frente ao estresse são individuais, dependendo do quanto o organismo se adapta à situação que ele enfrenta. Mas, caso contrário pode haver o agravamento da doença periodontal ou o surgimento desta em pacientes susceptíveis”, explicou.

Tratamentos para doença periodontal

De acordo ainda com a especialista, os tratamentos indicados são controle periodontal e, em caso de perdas dentárias, reabilitação através do uso de implantes. “Deve-se tentar controlar os fatores que desencadeiam o estresse, por exemplo, evitar atrasos, sair de casa fora do horário de pico, fazer exercícios físicos e dormir bem são fatores que contribuem para uma vida com maior tranquilidade e qualidade”, afirmou Renata.

A dentista explicou as causas de doenças periodontais e como o estresse pode influenciar na situação, em entrevista ao programa De Tudo um Pouco, pela Rede Super. Confira um trecho da entrevista!