Ortodontia

Dentes tortos: como solucionar?

Os dentes são responsáveis pela mastigação dos alimentos, pela articulação de palavras e, principalmente, um fator determinante na estética. Portanto os dentes tornam-se estruturas primordiais para o organismo. No entanto, toda essa funcionalidade do órgão bucal pode ser comprometida se houver má posição dentária. Os dentes tortos ou mal posicionados podem provocar dificuldade para mastigar e engolir os alimentos, alterar a fala e dicção, favorecer a respiração pela boca e, consequentemente, gerar falta de saliva, além de serem mais suscetíveis às cáries e comprometerem a auto-estima (estética).

Você sabia que até depois de usar aparelho dentário, roer as unhas pode entortá-los? Leia mais sobre isso aqui. 

Problemas causados pelos dentes tortos

Desalinhados, os dentes apinhados (tortos) não trituram totalmente os alimentos, o que dificulta engolir e digerir. Também, o alimento pouco comprimido não desliza com naturalidade pela boca massageando as gengivas, isso resulta em gengivas sangrentas e hipertrofiadas (de volume aumentado). Os dentes mal posicionados provocam vários males como, por exemplo, a alteração da fonética, já que a má posição dentária interfere na posição da língua.

Um  outro mal gerado pelos dentes tortos é a respiração bucal. A má posição dentária favorece a respiração pela boca. No entanto, essa anomalia além de fugir do padrão trás outros problemas como gengiva, língua e bochechas irritadas devido à falta de saliva (boca seca) e mau hálito. Respirar pela boca causa muitos danos à saúde, ou seja, aumenta o índice de cárie, acarreta irritação na gengiva, trás, com o tempo, mudanças no posicionamento da língua deglutição atípica, entre outros.

Hoje, além dos males a saúde, a má posição dentária compromete a estética. E, em uma sociedade moderna onde a busca pela beleza perfeita é essencial, a auto-estima pode ser afetada pelos famosos dentes encavalados . Entretanto, é uma anomalia que pode ser corrigida. Existem diferentes técnicas que levam a resultados satisfatórios, que vão desde o tratamento ortodôntico (uso de aparelhos móveis ou fixos) até cirurgias de correção chamadas de ortognática, que reposiciona os maxilares.

O que causa o entortamento dos dentes?

A má oclusão dental é resultado de vários fatores, tais como herança genética onde a criança herda o tamanho dos dentes do pai (grandes) e o tamanho dos maxilares da mãe (pequeno), favorecendo a má oclusão pelo pouco espaço nos ossos para os dentes grandes. A presença de hábitos bucais também são fatores determinantes, como, por exemplo, chupar o dedo, empurrar a língua entre os dentes, entre outros.

Existem inúmeras causas para os dentes tortos. Todavia, o importante é procurar um dentista para identificar a causa e proceder com o tratamento adequado. Estamos a disposição para ajudar você! Fale conosco!

Roer a unha pode entortar dentes, mesmo depois do aparelho

Você sabia que mesmo depois de usar aparelho seus dentes podem entortar? E roer unha pode ser um fator complicador nesses casos! Mesmo quando o tratamento acaba, é preciso visitar o ortodontista a cada três meses para que ele acompanhe o processo de estabilidade.

Não tem nada mais frustrante para um paciente do que, depois de longos anos usando aparelho ortodôntico, ver seus dentes voltarem a ficar tortos. Porém, embora seja possível que isso aconteça, se o tratamento tiver um bom acabamento e a contenção ortodôntica for usada da maneira certa, a chance do sorriso desalinhar será muito pequena.

A contenção é um dispositivo que ajuda a manter a posição final alcançada após o tratamento com o aparelho convencional. Afinal, não só os dentes, mas os lábios e a gengiva precisam de ajuda para se acostumarem com esse novo e definitivo formato do sorriso.

Contenções móveis ou fixas

Existem dois tipos de contenções. As fixas, que são quase imperceptíveis e ficam localizadas atrás dos dentes superiores da frente ou dos inferiores de baixo e as móveis, popularmente conhecidas como “aparelhos móveis”. O modelo removível é o melhor quando se trata de higienização, tanto dos dentes como do dispositivo, pois é possível tirá-lo para comer e escovar os dentes. Porém, são mais perigosos, pois possibilitam que o paciente deixe de usá-los antes do tempo ideal, o que pode permitir a movimentação dos dentes.

Aparelho ortodôntico depois dos 30?

Além de preços mais acessíveis, aparelhos ortodônticos modernos e discretos encorajaram muitos adultos a enfrentarem o tratamento. Alguns modelos prometem, inclusive, diminuir a necessidade de consultas.

Segundo o cirurgião-dentista, Cássio José Fornazari Alencar, especialista em ortodontia e ortopedia facial, a estética é a principal motivação para os pacientes procurarem ajuda. “Há também quem precise de reabilitação de perdas precoces, em que dentes se inclinaram sobre os espaços presentes”, diz Alencar.

Para a psicóloga Miriam Barros, especialista em coaching, o tratamento ortodôntico aumenta a autoestima, o que traz bons frutos para a vida pessoal e o trabalho. As pessoas que sentem que seus dentes estão tortos, e se incomodam com isso, acabam sorrindo menos ou tentando disfarçar para que os outros não percebam. “Com isso, elas acabam tendo pior desempenho social e profissional também, pois quando a autoestima está baixa as pessoas se recolhem e ficam com receio de se expor”, diz Miriam.

Tem idade pra usar aparelho?

Não existe limite de idade para o uso de aparelho fixo. Cássio explica que depende se o paciente tem osso para movimentar os dentes, já que com a idade pode ocorrer perda óssea. “Tenho pacientes com 50, 60 anos que usaram aparelhos, mas tinham periodonto (tecidos envolvidos na fixação do dente ao osso) saudável para isso”, afirma.

Segundo a cirurgiã-dentista, Andrea Serikawa, da Clínica Sorridents, uma questão a se considerar é a presença de osteoporose. “Esse problema pode causar limitação no tratamento, portanto deve ser imediatamente informado ao profissional”, diz.

Em alguns casos, passada a fase de crescimento, o tratamento ortodôntico fica limitado e alguns casos são tratados com a associação de cirurgia ortognática (reposicionamento dos ossos da face cirurgicamente) com o tratamento ortodôntico.

Tempo de tratamento

Ao contrário do que se pensa, nem sempre o tratamento é mais demorado na fase adulta. “Ocorre que o limite de força e a necessidade de poder movimentar o dente podem aumentar o tempo de tratamento”, diz Alencar. Quanto ao tempo de tratamento, vai depender dos objetivos traçados. Pode variar de 18 meses a 24 meses.

É possível que, com o tempo, seja necessário dar mais uma mãozinha à arcada. “O apinhamento (dentes tortos) é a ruga na boca, com a idade o nosso osso perde água, com isso diminui de tamanho, e os dentes podem se movimentar para se acomodarem na arcada”, afirma o especialista. Para evitar essa movimentação, o especialista indica a contenção – um fio metálico que é colado na parte de trás dos dentes.

Menos dor

Alencar explica que, com o uso dos fios de última geração (termoativados e de liga de níquel-titânio), essa dor é bem menor. “Existem trabalhos mostrando o uso de laser de baixa intensidade (laserterapia) para ajudar na dor e na movimentação”, diz Cássio Alencar.

Fonte: UOL

Invisalign: tecnologia a favor dos seus dentes

Nossa cliente Camila Figueiredo recebendo o aparelho Invisalign da Dra Josy Vitorete

1- O que é o Invisalign? É aparelho “móvel”?

É um jogo de alinhadores praticamente invisíveis e feitos sob medida, que movimentará seus dentes para resultar num belo sorriso. Sim, você remove o aparelho para poder comer e higienizar seus dentes. Portanto, é uma grande vantagem utilizar um aparelho praticamente invisível e não atrapalha em nada a sua higienização.

2- Quais são as vantagens sobre os aparelhos ortodônticos fixos?

Eles não machucam sua boca durante o período de adaptação, pois não tem metal, braquete ou fio. A higienização também fica facilitada, dispensando o uso de passa fio, escovas bitufo e outros trambolhos para limpar seus dentes e sua boca. E acima de tudo a estética é superior a qualquer outro aparelho de porcelana, safira, braquete estético…


3- O tratamento com Invisalign demora mais do que o tratamento convencional?

Não. O tempo de tratamento é o mesmo do que um tratamento ortodôntico convencional, pois o planejamento será feito por técnicos treinados no sistema, com a ajuda do software Clin Check.


4- O que é o Clin Check?

 

O Clin Check é o software que o Ortodontista irá utilizar para mostrar a evolução de todo tratamento alinhador por alinhador, isto é, além de você já ver o resultado do seu tratamento antes mesmo de iniciá-lo. E ainda sairá com a estimativa mais precisa do tempo de tratamento.


5- Saberei quanto tempo irá durar o meu tratamento?

 

Sim. Os alinhadores são programados para serem trocados a cada quinze dias. Se no seu tratamento foram planejados 24 alinhadores para deixar seu sorriso bonito por exemplo, basta fazer as contas e chegar a 12 meses ou um ano de tratamento.


6- Então quanto mais alinhadores mais caro fica meu tratamento?

Não. Não é essa a conta feita pelo ortodontista. Normalmente, ele vai cobrar de acordo com a complexidade do tratamento, que não coincide necessariamente com um maior número de alinhadores.


7- Onde o Invisalign é fabricado?

Após o Ortodontista fazer uma cópia da sua boca esta será enviada para Califórnia, onde passará por uma tomografia computadorizada (CT) obtendo um modelo digital tridimensional dos seus dentes com precisão extrema. Por meio de um software CAD (desenho assistido por computador), obtemos a simulação da movimentação dentária. O doutor irá ver, modificar e aprovar o tratamento antes dos alinhadores serem fabricados. É feita uma estereolitografia (SLA) para construir os modelos de seus dentes para cada etapa do seu tratamento. Os alinhadores são fabricados sobre estes modelos e enviados ao ortodontista aqui no Brasil. O ortodontista irá acompanhar a troca dos seus alinhadores até que o sorriso fique bonito.

8- Quantos pacientes já foram tratados com esta tecnologia?

Estima-se atualmente que mais de um milhão e meio de pessoas já trataram com Invisalign!

9- Quanto custa o tratamento com Invisalign? É mais caro do que o tratamento ortodônticos com braquetes metálicos?

Sim. Como todo tratamento que envolve tanta tecnologia e vantagens como estética superior não irá custar como um tratamento convencional. Mas você quer saber a maior? Investir em saúde é o melhor cuidado que você pode ter! A prova disto é que mais de um milhão de pessoas em todo o mundo já mudaram seu sorriso! Mude o seu também!

Fonte: Invisalign do Brasil