Artigos

Doença periodontal: estress pode causar perda de dentes

Segundo especialista o paciente que possui a doença periodontal tende a apertar e ranger dentes, o que pode favorecer a perda óssea ao redor causando desgaste e fratura dentária.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apontou que pessoas estressadas têm mais chances de desenvolver doenças periodontais, inclusive a perda do dente. Segundo a cirurgiã-dentista Renata Amorim, sócia da Clínica Vitácea Odontologia, em Belo Horizonte, isso ocorre devido à liberação de alguns hormônios que provocam a baixa da defesa imunológica, a diminuição da salivação e o menor diâmetro dos vasos sanguíneos que provoca também menor oxigenação dos tecidos de suporte do dente.

Além desses, a especialista cita outros fatores relacionados ao estresse que podem contribuir com essa situação:

  • Consumo abusivo do álcool e fumo: o álcool aumenta a atividade dos músculos mastigatórios e ainda, alteram o comportamento de higiene bucal do indivíduo. Já o tabagismo diminui a oxigenação dos tecidos e a chegada de células de defesa na região.
  • Tensão muscular: aumenta o apeto e ranger de dentes.
  •  Diabetes: o estresse causa um maior acúmulo de açúcar no sangue do indivíduo, o que piora o quadro de diabetes e consequentemente agrava a doença periodental.

Entretanto, a dentista ressalta que não são todas as pessoas que vão sofrer com essa condição. Além disso, ela conta que a doença periodontal pode acometer em maior número as mulheres. Isso porque o acúmulo de funções associada à alteração hormonal frequente pode alterar a resposta frente à placa bacteriana. “As respostas frente ao estresse são individuais, dependendo do quanto o organismo se adapta à situação que ele enfrenta. Mas, caso contrário pode haver o agravamento da doença periodontal ou o surgimento desta em pacientes susceptíveis”, explicou.

Tratamentos para doença periodontal

De acordo ainda com a especialista, os tratamentos indicados são controle periodontal e, em caso de perdas dentárias, reabilitação através do uso de implantes. “Deve-se tentar controlar os fatores que desencadeiam o estresse, por exemplo, evitar atrasos, sair de casa fora do horário de pico, fazer exercícios físicos e dormir bem são fatores que contribuem para uma vida com maior tranquilidade e qualidade”, afirmou Renata.

A dentista explicou as causas de doenças periodontais e como o estresse pode influenciar na situação, em entrevista ao programa De Tudo um Pouco, pela Rede Super. Confira um trecho da entrevista!

Ácido hialurônico: conheça a substância que combate o envelhecimento da pele

O ácido hialurônico pode ser aplicado ou usado em cremes e ajuda a hidratar e rejuvenescer a pele. Veja mais:

Você sabia que o ácido hialurônico é uma substância naturalmente presente no organismo humano? Trata-se de uma molécula de açúcar que atrai a água e pode atuar como um lubrificante e absorver choques em partes móveis do corpo como as articulações. Do ácido hialurônico no nosso corpo, 56% dele está na pele, onde ele atua preenchendo o espaço entre as células, o que a mantém lisa, elástica e bem hidratada. Porém, com o tempo, sua concentração na pele diminui, o que causa o aparecimento de rugas e também seu ressecamento.

Desde 1996, no entanto, começou-se a usar o ácido hialurônico animal na pele para tratar as rugas e recuperar o antigo viço. Hoje, ele pode ser de origem animal (vindo da crista do galo) ou por biotecnologia (através da fermentação bacteriana). Independente da fonte, o ácido hialurônico é submetido a uma série de

procedimentos químicos visando à obtenção do produto final, o hialuronato de sódio, com a menor concentração possível de proteínas (quer sejam de origem animal ou bacteriana) ou ainda de endotoxinas bacterianas. Ao final do processo de purificação é obtido o produto final na forma de gel purificado, que pode ser aplicado diretamente na pele ou fazer parte da composição de cosméticos.

Na verdade, trata-se de uma substância produzida pelo organismo humano, que tem uma enorme capacidade de reter a água nas células cutâneas, garantindo hidratação e por consequência o viço e beleza da pele.

Porém, com o tempo a produção de AH diminui, comprometendo a hidratação dos tecidos e a sustentação da cútis.

Indicações do ácido hialurônico

O ácido hialurônico é indicado principalmente para melhorar o viço da pele, suavizando rugas e outras marcas da idade. Quando usado de forma injetável, ele pode ser usado no contorno de face, lábios (contorno e volume), sulcos naso-labiais, sulco naso-jugal (olheiras), rugas faciais, e para repor volume em face, mãos e algumas regiões corporais.

Além disso, uma outra técnica em que o ácido hialurônico é usado é a volumização do rosto, sendo aplicado na região dos malares, mandíbula e nas laterais do rosto. Isso é indicado principalmente com o passar dos anos, pois em algumas partes do rosto o tecido subcutâneo é perdido com a idade. Nesse método, ele pode ser aplicado com microcânulas, o que traz mais conforto e segurança para a aplicação, e também é usada uma anestesia local.

Como usar o ácido hialurônico

O ácido hialurônico pode ser encontrado em forma de cremes tópicos ou injetável. No último caso, a aplicação deve ser feita por um especialista (dermatologista, cirurgião plástico ou cirurgiões- dentistas). Na Vitácea, por exemplo, temos especialistas para fazer a aplicação do produto.

Marque já sua avaliação gratuita!

Hoje o ácido hialurônico é uma das substâncias mais usadas em preenchimentos, pois é um implante reabsorvível, biocompatível e não há relato de hipersensibilidade. É também um dos pilares do rejuvenescimento por hidratar o local de forma intensa.

Por fim, o ácido hialurônico também pode ser usado para melhorar processos ortopédicos e/ou reumatológicos articulares e na oftalmologia, no chamado humor vítreo, que contribui na forma esférica dos olhos.

O AH é usado injetável com o objetivo de promover um preenchimento embaixo das rugas e vincos e nas áreas com perda de volume, sintomas que desaparecem imediatamente após o procedimento já que a substância vai ocupar o volume de colágeno e gordura perdidos.

A aplicação é feita no consultório (com uma anestesia local ou anestésico tópico aplicados previamente) por meio de agulhas bem finas ou cânulas, que levam a substância até a área a ser preenchida. O resultado pode durar de seis meses a dois anos, vai depender do tipo de ruga que foi tratada, da qualidade do ácido hialurônico utilizado e do organismo de cada um. Em tempo: o AH é uma substância naturalmente absorvida pelo corpo, não sendo necessária sua retirada.

Regiões que podem ser tratadas com sucesso com ácido hialurônico O preenchimento com ácido hialurônico é tão generoso que pode tratar praticamente todos os tipos de sinais e vincos, como o contorno da mandíbula, vinco nasogeniano (da narina ao canto da boca), bochechas, pés-de-galinha e queixo. A única ressalva é em relação às rugas entre as sobrancelhas, embora a maioria dos médicos não seja contra. Elas também podem ser tratadas, mas com muito critério e cuidado.

Cuidados antes de usar o ácido hialurônico

Antes de indicar o tratamento, deve-se fazer anamnese e exame clínico do paciente para descartar possíveis contraindicações ao tratamento. Também é importante evitar bebidas alcoólicas em doses exageradas na véspera. O ácido noturno deve

ser descontinuado um dia antes e no dia no procedimento. Medicamentos anticoagulantes como Ácido Acetilsalicílico, ginko biloba, entre outros, devem ser evitados na semana anterior ao procedimento. O filtro solar deve ser mantido em caráter rigoroso antes e depois do procedimento

Cuidados depois de usar o ácido hialurônico

Alguns estudos científicos recomendam fazer massagem no local com a ponta dos dedos por de dois a três dias, mas caso haja hematomas, massagear se torna contraindicado. O ideal é não se expor ao sol, principalmente se os roxos se formarem, e pode-se usar gelo no local nas primeiras 24 horas.

Contraindicações do AH

A aplicação do ácido hialurônico não deve ser feita em indivíduos com hipersensibilidade conhecida ao composto. Também é contraindicada em pessoas com problemas com a coagulação. Não deve ser aplicado dentro ou perto de áreas em que haja doença ativa de pele, inflamações ou feridas. Não deve ser injetado em uma área onde um implante permanente tem sido colocado.

Grávida pode usar?

Não há contraindicação quanto aos cremes que contém ácido hialurônico em sua composição. Quando falamos na aplicação da substância, não existem estudos indicando se é seguro ou não para gestantes e lactantes. No primeiro trimestre da gravidez este uso está proibido, mas depois disso não existe uma contraindicação absoluta. Como geralmente se trata de um tratamento estético, o mesmo só pode ser feito após autorização do obstetra responsável.

Possíveis riscos

O uso de cremes com ácido hialurônico em sua composição não traz riscos, se for usado conforme a orientação de cada fabricante. Já a aplicação da substância diretamente na pele pode trazer problemas quando o procedimento é mal feito ou o produto é de qualidade duvidosa. Por isso é importante fazer o procedimento em local confiável, como em nossa clínica.

É comum que algumas reações adversas apareçam após a aplicação, como eritema transitório, edema, dor, prurido, contusões, descoloração ou sensibilidade no local

da injeção. Normalmente a resolução é espontânea, dentro de um ou dois dias após a aplicação.

Antes e depois do ácido hialurônico

Como foi falado ao longo do texto, o resultado ao aplicar o ácido hialurônico na pele é o de suavizar as rugas, dando naturalidade à face, além de remodelar o rosto, evidenciando seus ângulos e respeitando os pontos de iluminação da pele. Nesses aspectos, o método é um dos mais eficientes.

Alie ácido hialurônico com…

Alimentação balanceada A alimentação também influencia na saúde da pele, e em sua aparência. Prefira gorduras insaturadas, provenientes de alimentos como azeite e peixes, e evite gorduras saturadas, como os presentes nos doces e frituras.

Parar de fumar

Mulheres que fumam tendem a ter mais problemas após qualquer tipo de procedimento, inclusive preenchimento com acido hialurônico. Além disso, o cigarro está associado ao envelhecimento, pois libera diversas substâncias nocivas que aumentam a formação de radicais livres, o que ocasiona maior e mais precoce formação de rugas.

Você gostaria de fazer uma avaliação sem compromisso? Agende uma consulta avaliativa agora!

Tudo o que você precisa saber sobre a Prótese Fixa dentária

São vários os fatores que podem levar à perda de um dente, como uma raiz fraturada, cáries ou alguma doença periodontal em estágio avançado. Em alguns casos, pode ser resultado da falta de uma higienização bucal correta, mas também pode ser consequência de outro problema, como é o caso do bruxismo.

Como remover o tártaro dos dentes?

Se ao olhar no espelho durante sua higienização bucal, você reparar que em alguns locais em seus dentes existem volumes irregulares, regiões opacas ou com aspecto amarelo ou marrom, é bem provável que você esteja com tártaro.