Preenchimento com ácido hialurônico reestrutura a pele e rejuvenesce a aparência

Preenchimento com ácido hialurônico reestrutura a pele e rejuvenesce a aparência

A juventude é hoje a maior preocupação estética, principalmente entre as mulheres. Manter a pele jovem, sem rugas e marcas de expressão, é o desejo de muitas pessoas que carregam os sinais da idade.
Avanços nas pesquisas apresentam técnicas cada vez mais eficazes e seguras. Os procedimentos mal sucedidos não podem ser considerados quando existe responsabilidade do profissional e do paciente. Milagres não existem, mas a medicina estética está buscando esta proximidade e vem avançando muito.
O preenchimento de sulcos e rugas no rosto com ácido hialurônico é um exemplo disso. O procedimento não tem contraindicações e os riscos de efeitos colaterais são mínimos. Esta técnica consiste em aplicar o ácido com uma seringa, sobre a pele, nos locais afetados pelo envelhecimento. Os contornos faciais e o volume são recuperados e o resultado é imediato.
O ácido hialurônico é uma das substâncias presente na pele, ele é responsável por conferir sustentação, volume e firmeza à pele. Com o passar do tempo e o processo normal de envelhecimento, o ácido hialurônico natural presente na pele regride gradualmente e o organismo diminui a capacidade de reposição dessa substância.

Qual a indicação?

Indicado para a reposição do ácido hialurônico natural, atenuando o envelhecimento e restabelecendo a harmonia da pele.
As áreas mais frequentemente tratadas são as rugas entre o nariz e a boca (popularmente conhecidas como bigode chinês), rugas ao redor da boca, olheiras profundas, a chamada “maçã do rosto”, lábios (melhorar seu contorno e volume), mãos (que vão ficando mais magras), queixo e lóbulo de orelha.

Como é o tratamento?

O tratamento é realizado por médico ou dentista habilitado, é feito no consultório e dura em média 30 minutos. A aplicação é feita na pele adequadamente higienizada, logo é feita uma anestesia local tópica com creme ou gel ou por uma pequena injeção no local da aplicação O ácido hialurônico é injetado logo abaixo da pele e serve para suavizar linhas de expressão,rugas, cicatrizes e outras imperfeições da pele. O procedimento é bem simples e o paciente não necessita afastar-se de suas atividades diárias.
Após a aplicação recomenda se gelo local para prevenção de hematomas e uso de pomadas de arnica.

E os resultados?

O resultado é imediato, com aumento do volume, atenuação das rugas, redefinindo o contorno e conferindo um ar de juventude.
A duração do preenchimento varia de acordo com o tipo de pele, da área tratada, do volume injetado, dos hábitos (fumo, exposição ao sol) e dos cuidados com a pele. O tempo médio de duração do preenchimento é de cerca de 6 a 12 meses.
Após o procedimento pode ocorrer ligeiro edema e vermelhidão local, e às vezes, podem ocorrer equimoses, nada grave. Raramente provoca algum tipo de reação alérgica dispensando teste cutâneo prévio.

Quais as contraindicações?

O preenchimento é contraindicado nos seguintes casos: infecção ativa de pele, gestação e amamentação. Quando se está fazendo algum outro procedimento, como peeling por exemplo, é recomendado aguardar toda a recuperação da pele, para depois realizar o preenchimento com ácido hialurônico. O preenchimento cutâneo não é indicado para pessoas que já tiveram quelóides ou algum tipo de doença de pele aguda ou crônica ou algum problema de cicatrização.

Quais as diferenças entre o ácido hialurônico e o botox?

Essa dúvida é bastante comum, até por que ambos os produtos atuam no rejuvenescimento e correção de linhas de expressão. A diferença é que o preenchimento facial tem volume e ocupa um espaço no qual há uma depressão e o Botox é uma medicação que paralisa uma determinada musculatura, mas que não tem nenhum volume e não preenche nenhum espaço.
O Botox (Toxina Botulínica) é uma a substância que interfere nas atividades dos músculos, relaxando e impedindo contrações musculares, levando a uma suavização das rugas dinâmicas (aquelas rugas causadas por contração muscular, comuns nos cantos dos olhos). A leva de 48 a 72 horas para agir e produzir o efeito esperado.
Já o preenchimento facial, realizado com ácido Hialurônico, tem efeito imediato e consiste em preencher as rugas estáticas (aquelas causadas pela falta de elasticidade da pele, exposição ao sol, fumo, enrugamento prolongado ou até mesmo pela genética, são marcas mais profundas e permanentes).
Em resumo, o preenchimento facial age na consequência da contração muscular, que é a ruga em si (depressão da pele) e o Botox age na causa, impedindo a própria contração muscular.

Mitos e verdades

A região onde o ácido hialurônico é aplicado perde a sensibilidade?

É MITO!
As infiltrações realizadas na pele com a substância são superficiais e não causam alterações de sensibilidade. O ácido hialurônico usado em preenchimentos é sintético, mas muito semelhante à substancia natural produzida pelo organismo, eles são muito seguros e não provocam reações nos tecidos em que são injetados.
Cuidado com o uso de outros tipos de preenchedores, é possível que haja reações adversas, gerando efeitos prejudiciais à região.

A aplicação em excesso da substância compromete a expressão facial?

É VERDADE!
O médico ou o dentista e o paciente devem respeitar o limite de substância a ser aplicada. O médico é responsável por avaliar a pele do paciente e utilizar o ácido hialurônico de maneira consciente. Para um resultado natural, deve se seguir todas as determinações relacionadas à quantidade de substância permitida e às áreas liberadas para a aplicação.

O ácido hialurônico não pode aplicado em qualquer tipo de pele?

É MITO!
Essa substância pode ser injetada em qualquer tipo de pele. Claro que os pacientes com uma cútis mais grossa necessitarão de uma concentração de ácido hialurônico maior para que os efeitos desejados sejam alcançados pelo tratamento. O preenchimento facial com ácido hialurônico é recomendado até para pessoas que possuem pequenas cicatrizes de acne surgidas no período da adolescência – a substância preenche marcas e deixa a pele mais lisa.

Se forem repetidas as aplicações muitas vezes, com o tempo perde o efeito no organismo?

MITO!
O ácido hialurônico pode ser aplicado várias vezes, pois o produto é totalmente absorvível, na verdade, após cada aplicação os resultados são os mesmos.

A aplicação pode deixar hematomas na pele?

VERDADE!
Como a técnica do preenchimento com ácido hialurônico é realizada por meio de agulhas, ela pode vir a provocar alguns pequenos hematomas no local da aplicação, que somem espontâneamente em um ou dois dias.

Aplicação de ácido hialurônico é mais recomendada que a toxina botulínica?

DEPENDE!
O ácido hialurônico e a toxina botulínica são produtos diferentes, indicados para situações diferentes, não é que um é mais recomendado que o outro, isso dependerá da região onde será aplicado o produto.

Curiosidades:

A idade média das mulheres que procuram o preenchimento nos consultórios varia de 30 a 60 anos. Aos 30, elas preferem corrigir os olhos fundos e olheiras e alinhar as sobrancelhas; aos 40, restaurar os volumes das bochechas, sobrancelhas, lábios e corrigir depressões nos cantos da boca; aos 50 anos, além dos anteriores, elas querem corrigir o “bigode chinês” e na têmpora lateral (ao lado da sobrancelha) para levantar o olhar. Já aos 60 a procura é mesmo pela correção das rugas mais profundas.
Pesquisas mostram que 100% dos médicos e dentistas utilizam o preenchimento com ácido hialurônico em seus consultórios, isso por que se trata de uma substancia que dispensa testes de alergia e permite um rejuvenescimento bastante natural e satisfatório.
Cerca de 80% das mulheres que procuram o tratamento com preenchimento para tratar os famosos bigodes chinêses e aumentar o volume dos lábios.
Para resultados mais naturais e harmônicos, a técnica de aplicação do ácido hialurônico também se modificou e muitas vezes.
100% dos médicos e dentistas consultados afirmaram que a naturalidade dos resultados é o que os pacientes mais valorizam no preenchimento.
A combinação de botox e do ácido hialurônico é um exemplo bastante comum: enquanto a toxina botulínica trata as rugas de expressão, o preenchimento age nas rugas mais profundas, visíveis com o rosto em repouso.
Mesmo valorizando a durabilidade dos procedimentos, a preferência dos pacientes ainda é pelas substâncias temporárias.
O ácido hialurônico representa o que há de mais seguro entre os preenchedores disponíveis no mercado.
Essas rugas que persistem, mesmo após o relaxamento com o Botox, são denominadas rugas estáticas e melhoram com o preenchimento.

Fonte: Sorridere

Botox no tratamento dental e cosmético

A maioria dos pacientes não está consciente dos benefícios substanciais que o Botox tem como uma terapia coadjuvante no tratamento dental e cosmético. Botox tem usos clínicos úteis como coadjuvante na ATM e casos de bruxismo, ainda mais para os pacientes com dor nessa articulação.
Veja o tratamento realizado em uma das clientes da Vitácea Odontologia:
Mas o que é o botox?
De forma bem direta podemos dizer que é um relaxante muscular

E como o botox pode ser utilizado na odontologia?

1.Quando administrado com algo em torno de metade da dose utilizada para o tratamento de alisamento de rugas faciais, pode reduzir grandemente a intensidade das contrações musculares que contribuem para a DTM(desordem da ATM), diversas dores faciais e dar ao doente um alívio significativo
2.Botox é muitas vezes usado em conjugação com a terapia dérmica de preenchimento como uma alternativa não cirúrgica para os casos de linha labial alta
Com um pouco de terapia de Botox e aumento dos lábios com preenchedores dérmicos, os músculos ao redor do lábio são enfraquecidos para que eles não possam levantar o lábio tão alto quanto antes. Isso tem que ser feito com cuidado para que o paciente possa manter competência labial e continuar a realizar suas atividades normais como: falar, sorrir, franzir e comer

Qual a importância do uso do botox na odontologia?

Os tecidos moles em torno da boca são tão importantes como a cor e a posição dos dentes na determinação do sorriso do paciente. Nós, como dentistas, não podemos nos esquecer que também temos a área perioral, ao redor da boca, para olhar tanto quanto os dentes, para fazer uma análise do sorriso de forma completa e tratar de forma .
Ortodonticamente, o ortodontista pode mover os dentes para onde quiser, mas se você fizer muitas modificações, isso vai se refletir no movimento muscular e nesse momento o botox pode ser utilizado.
Botox também pode ser utilizado em pacientes com dentaduras novas, especialmente em pacientes que tenham sido desdentados por um longo tempo e têm próteses antigas. As próteses que o dentista faz para você paciente podem se encaixar perfeitamente, mas com fortes contrações musculares irregulares, o paciente terá um tempo difícil para se acostumar com sua dentadura(prótese) e manter em sua boca mesmo com o sofrimento
Conforme as pessoas envelhecem, os cantos da boca começam a virar para baixo. Botox pode ser colocado nos músculos depressores do ângulo da boca bilateralmente para relaxar os músculos e aumentar os cantos da boca
Botox também pode ser usado para suavizar as rugas que estão muito frequentemente chamadas rugas dos fumadores. Estas rugas podem não ter nada a ver com fumar, mas tem tudo a ver com as fortes contrações dos músculos orbiculares orais

Lentes de contato para os dentes e outras técnicas garantem sorriso de estrela

Quem nunca sonhou em ter um sorriso de estrela? Devido aos avanços da odontologia estética, esse sonho já é possível. Aparelho invisível, “lentes de contato” para os dentes e resina nanoparticulada ajeitam tudo aquilo que está amarelado ou fora do lugar. Com as técnicas modernas é possível alinhar, mudar o formato, acertar volume e clarear a tonalidade.
Apesar do nome fantasia, as lentes não podem ser removidas. São fixas e duram muitos anos. Segundo o dentista Marcelo Kyrillos, do Ateliê Oral, em São Paulo, as lentes são feitas uma a uma, a partir do molde de cada dente do paciente. “Essa camada de porcelana é aplicada na superfície do dente, alterando a forma original e devolvendo a estética do sorriso”, conta.
Geralmente as lentes usadas no Brasil são confeccionadas pelos próprios dentistas em parceria com um especialista. A americana Lumineers, pioneira em trabalhar com o produto e reconhecida nos EUA, aguarda a aprovação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para comercialização por aqui.
Outra opção para corrigir as imperfeições são as facetas de resina nanoparticulada. “Foi dado um salto na qualidade das resinas com o surgimento da nanotecnologia. O material mimetiza ao máximo o aspecto natural dos dentes. As facetas são feitas com pequenos desgastes dentários, em apenas uma sessão”, explica Fátima Melaré, especialista em odontologia estética, de São Paulo.
Apesar de ser mais barata do que as lentes, a resina necessita de mais sessões de ajustes finais e tem durabilidade menor em comparação com as lentes. “Uma paciente voltou quatro vezes à clínica até seu sorriso ficar como queria”, conta o dentista Marcelo Kignel, da Clínica Kignel, em São Paulo.
Tratamentos supermodernos para clarear e corrigir
Os tratamentos mais utilizados para um belo sorriso – assim chamados porque não camuflam, mas tratam o problema – são os clareamentos e os aparelhos ortodônticos transparentes.
O clareamento pode ser feito em casa com uso de moldeiras, ou supervisionado pelo dentista em consultório. Mas se o objetivo for corrigir a arcada e dentes muito tortos, o Invisalign é o que há de mais moderno no mercado, garante o dentista Marcelo Kignel.
Diferente dos aparelhos que deixavam o sorriso metálico, o Invisalign é móvel e transparente, feito sob medida. Além de esteticamente mais agradável, a novidade ainda promete resultados rápidos. “O paciente tem toda sua boca escaneada e é montado um planejamento estético. Depois de aprovado esse planejamento, os aparelhos são confeccionados nos Estados Unidos”, explica Kignel.
Por ser quase invisível e muito discreto, o Invisalign caiu no gosto das celebridades e já consertou o sorriso da supermodelo Gisele Bündchen e do cantor Justin Bieber. O tratamento dura, em média, 14 meses e custa em torno de R$ 12 mil.
Fonte: IG

11 benefícios que o riso traz para a sua saúde

Rir fortalece o sistema imunológico, combate o estresse e elimina rugas

Na correria do dia a dia, é muito comum nos estressarmos com os empecilhos da rotina ou ficarmos extremamente cansados no fim do dia, sem vontade de fazer nada. Embora pareçam não ter remédio, esses males podem ter uma solução muito simples: sorrir! É de graça e você não precisa de mais nada além de você mesmo para isso.
O riso, além de trazer aquela sensação de bem-estar que todo mundo conhece, pode ser um grande aliado da saúde, ajudando a prevenir doenças e auxiliando o organismo a cumprir as suas funções diárias. É benefício da cabeça aos pés! Veja aqui tudo o que uma boa gargalhada pode fazer por você:

Coração

Uma pesquisa na Universidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA), afirma que o riso pode reduzir o risco de doenças cardíacas. A equipe separou dois grupos de pessoas que tinham sofrido um ataque cardíaco e estavam sob cuidados médicos. O primeiro grupo assistia a vídeos de humor durante 20 minutos, todos os dias.
Após um ano, esse grupo apresentou uma queda de 66% da proteína C-reativa, que é um marcador da inflamação e do risco de problemas cardiovasculares. A queda dessa substância no outro grupo foi de apenas 26%. Como conclusão, as pessoas que riram mais tiveram o risco de problemas cardíacos reduzido significativamente.

Colesterol e diabetes

Dar boas risadas pode aumentar os níveis de colesterol bom no sangue, de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade Loma Linda. Os pesquisadores acompanharam 20 pacientes diabéticos com altas taxas de colesterol ruim no sangue. Todos usavam remédios para controlar esses problemas.
Metade desses pacientes continuou com o tratamento padrão, enquanto a outra metade, além de tomar a medicação, assistia a filmes de comédia diariamente, durante 30 minutos. Após um ano, o grupo que foi estimulado a gargalhar elevou seus níveis de HDL, o bom colesterol, em até 26%. No grupo de controle o aumento foi de apenas 3%. 

Pressão arterial

Um estudo realizado na escola de medicina da Universidade de Baltimore, nos Estados Unidos, descobriu que rir diminui a pressão arterial, enquanto o estressa a aumenta.
A equipe estudou 20 voluntários saudáveis, não fumantes, com idade média de 33 anos. Eles assistiam primeiro a um trecho de um filme que causasse estresse e, 48 horas depois, viam um filme de comédia.
Antes de assistir a cada filme, os voluntários ficavam em jejum e submetiam-se a testes para saber como vasos sanguíneos respondiam a súbitos aumentos no fluxo de sangue.
Ao final do estudo, foi revelado que o estresse reduz o fluxo de sangue em 35%. Já as risadas provocadas pela comédia fizeram com que o fluxo aumentasse 22%, reduzindo a pressão arterial. Paralelo a isso, ocorria uma limpeza dos vasos sanguíneos.

Pulmões

De acordo com a especialista em terapia do riso Conceição Trucom, dona do site Doce Limão, quando damos uma boa gargalhada, a absorção de oxigênio pelos pulmões aumenta. Inalamos mais ar e, com isso, a expiração também fica mais forte. “Com maior ventilação pulmonar, o excesso de dióxido de carbono e vapores residuais é rapidamente eliminado, promovendo uma limpeza ou desintoxicação”. Ou seja, rir limpa os seus pulmões e ainda os deixa mais fortes!

Digestão

De acordo com a psicóloga Fátima Niemeyer, da Sociedade Brasileira de Psicologia, os músculos que são mais estimulados quando rimos são os abdominais. Esses movimentos fazem uma espécie de massagem em nosso sistema gastrointestinal, melhorando a digestão. “Essa massagem também revigora todo o trabalho hepático”, diz Conceição.

Circulação do sangue

O ritmo cardíaco acelera quando começamos a rir. Os batimentos podem atingir até 120 pulsações por minuto, em comparação com as 70 pulsações por minuto quando estamos em repouso. “Quando a pulsação aumenta, o sangue circula mais intensamente no organismo, o que aumenta a oxigenação de todas as células, tecidos e órgãos”, afirma Fátima. Isso faz com que nosso organismo funcione a todo vapor!

Estresse e sistema imunológico

“Durante uma sessão de gargalhadas, os níveis de cortisol e adrenalina – hormônios do estresse – baixam”, diz Conceição. Além disso, nosso cérebro passa a produzir endorfina, hormônio que nos deixa relaxado.
Isso faz com que o corpo consiga produzir mais células de defesa, que ficam mais ativas, fortalecendo o sistema imunológico e blindando o organismo contra doenças.
Segundo Conceição, as células que ganham vantagem na produção – quando os níveis de estresse abaixam – são os linfócitos B, responsáveis pela produção de anticorpos; os linfócitos T, que são verdadeiros rastreadores de vírus e bactérias; a imunoglobina A, um anticorpo essencial no combate às infecções respiratórias; e as células NK, que são destruidoras de células cancerígenas.

Combate as rugas

Ao dar boas risadas, nós movimentamos 12 músculos faciais e, ao dar gargalhadas, movimentamos 24 desses músculos. Quando conversamos e gargalhamos ao mesmo tempo, então, são 84 músculos. Todo esse exercício facial estica a pele, retardando o aparecimento de rugas.

Exercício físico para os idosos

De acordo com uma pesquisa feita pela equipe da Universidade de Loma Linda, uma gargalhada é tão saudável quanto a prática de exercícios físicos. Isso porque ela estimula a circulação, produz endorfina e também movimenta nossos músculos, não só do abdômen, mas das pernas, braços e pés.
Os pesquisadores afirmaram que o riso pode ser a chave para a saúde de idosos que não conseguem praticar atividades físicas.

Autoestima

“O sorriso melhora o bom humor, eleva a autoestima te deixa mais seguro”, diz a psicóloga Melina Blanco Amarins, do Hospital Albert Einstein. Ela afirma que a Terapia do Riso nos hospitais é capaz levantar o alto astral do paciente e diminuir o sofrimento da internação, deixando-o mais confiante.
A psicóloga Fátima conta que o sorriso traz uma série de sensações agradáveis e ajuda a eliminar sensações negativas, como tristeza e, até mesmo, depressão.

Sorrir é contagioso!

A psicóloga Melina explica que o sorriso, além de trazer todos esses benefícios a nossa saúde, ainda é capaz de nos aproximar das pessoas conhecidas e aumentar as chances de fazer novas amizades. Afinal, ele não deixa de ser uma forma de comunicação. “Sorrir faz parte das relações sociais e compartilhá-lo faz bem a você a ao próximo!”, diz Melina.

Fonte: Minha vida

Creme de Papaya Light

Uma sobremesa amada e muito pedida por aí a fora é o famoso creme de papaya com cassis. Originalmente o creme de papaya é feito com sorvete de creme e licor de cassis, mas houve uma adaptação da receita para aumentar os nutrientes e diminuir o valor calórico, ganhando uma versão saudável e light. Como falei pra vocês no post anterior do Blog da Mimis, essa é uma receita da Michelle. Como estou na fase mais saudável, o blog dela virou leitura diária. Mas não se preocupem meus leitores queridos, continuo fazendo as receitinhas práticas e saborosas, mas agora comendo com bastante moderação.

Rendimento
1 porção (taça)

Ingredientes
1/2 mamão papaya
1 copo de iogurte natural desnatado
1 colher de chá de geleia de frutas vermelhas

Preparo
Bata no liquidificador ou com a ajuda de um mixer, o iogurte com o mamão papaya. Coloque numa taça ou em mini-copinhos como estes da foto e leve a geladeira para resfriar, para servir coloque por cima a geleia de frutas e está pronto!

Fonte: Cozinha Travessa

Conheça a quantidade calórica das bebidas que você ingere

Determinadas escolhas, quando não administradas de forma adequada, podem resultar em ganho de peso.

Comumente associa-se dieta apenas à restrição de determinados alimentos. Porém, as bebidas também podem colocar dietas à prova, com ênfase nas opções alcoólicas. Em um happy hour, por exemplo, deixar de ingerir petiscos, mas não dispensar uma cervejinha, auxilia no ganho de peso, e mais, pode promover a hipoglicemia (baixa taxa de glicose no sangue) e à desidratação devido ao aumento da diurese (produção de urina) ocasionada pela ingestão de álcool.

DICA: ao consumir algo alcoólico, intercale com água e sucos naturais, para manter o organismo hidratado.

O alerta em relação à quantidade calórica se estende também às bebidas não alcoólicas. Um copo de refrigerante, por exemplo, possui nove vezes mais calorias do que a mesma quantidade de suco natural de limão. Enquanto o refrigerante é composto por 90 calorias, em 200 ml de suco há 10 calorias. Para ajudar na missão de escolher os melhores acompanhamentos líquidos, separamos 10 bebidas alcoólicas e 10 não alcoólicas com suas respectivas calorias, de acordo com determinadas medidas.

Confira:

              
Fonte: Site Boa Forma UOL / Site Saúde Terra

O que são coroas e pontes?

Tanto as coroas como as próteses fixas são cimentadas no dente ao contrário dos recursos móveis, como as dentaduras e próteses parciais removíveis, que podem ser retiradas e lavadas diariamente. As coroas e próteses fixas por serem cimentadas nos dentes existentes ou em implantes só podem ser removidas pelo dentista.
Como funcionam as coroas?
A coroa é utilizada para cobrir inteiramente ou somente uma parte da coroa de um dente danificado. Além de conferir maior resistência a um dente danificado, a coroa pode ser utilizada para melhorar sua aparência, o formato ou alinhamento dos dentes no arco. Uma coroa também pode ser colocada sobre um implante, dando-lhe o formato e estrutura parecidos com a do dente natural, a fim de que este possa desempenhar suas funções. As coroas de porcelana ou cerâmica podem combinar com a cor natural de seus dentes. Outros materiais usados são o ouro e as ligas de metal, o acrílico e a cerâmica. Estas ligas metálicas são geralmente mais resistentes que a porcelana e podem ser recomendadas para os dentes posteriores. A porcelana é ligada a uma estrutura metálica e é utilizada, em geral, por ser resistente e atraente.
Seu dentista pode recomendar uma coroa para:
● Substituir uma grande restauração quando não restar muita estrutura do dente;
● Proteger um dente enfraquecido por fraturas;
● Restaurar um dente fraturado;
● Ligar uma prótese;
● Cobrir um implante dentário;
● Cobrir um dente descolorido ou deformado;
● Cobrir um dente que tenha sofrido um tratamento de canal.
Como funcionam as próteses fixas (ou pontes)?
A prótese fixa pode ser recomendada se você tiver perdido um ou mais dentes. Falhas deixadas por dentes ausentes podem fazer com que os dentes remanescentes girem ou se movam para os espaços vazios, resultando em uma mordida errada. O desequilíbrio causado pelo dente ausente também pode levar à gengivite e à disfunção da articulação temporomandibular (ATM).
As próteses fixas são comumente utilizadas para substituir um ou mais dentes ausentes. Elas preenchem o espaço onde não há dentes e podem ser cimentadas aos dentes naturais ou implantes próximos ao espaço vazio. Estes dentes, chamados de pilares, servem de âncoras para as pontes. Um dente substituto denominado pôntico é soldado às coroas que revestem os pilares. Assim como ocorre com as coroas, você poderá escolher o material utilizado para as pontes. Seu dentista poderá ajudá-lo a decidir levando em consideração a localização do dente ausente (ou dentes ausentes), a sua função, os aspectos estéticos e o seu custo. As próteses fixas de porcelana ou de cerâmica devem ter a mesma cor que a natural dos dentes.
Como são feitas as coroas e próteses fixas (pontes)?
Antes de se fazer uma coroa ou prótese fixa, o dente (ou dentes) deve ser reduzido em seu tamanho de modo que a coroa ou ponte se encaixe perfeitamente sobre o preparo. Após a redução do dente/dentes, seu dentista fará um molde exato para a confecção da coroa ou ponte. Se a opção for por porcelana, seu dentista escolherá a cor exata da coroa ou da ponte que combine com a cor dos demais dentes.
A partir deste molde, um laboratório de prótese dentária (protético) fará sua coroa ou ponte, no material especificado pelo seu dentista. Uma coroa ou prótese provisória será colocada no local para cobrir o dente preparado, enquanto a coroa ou prótese fixa permanente está sendo feita. 
Quando estiverem prontas as definitivas, a coroa ou prótese temporária são removidas para que a nova seja cimentada sobre o dente ou dentes já preparados.
Qual a durabilidade das coroas e próteses fixas (pontes)?
Embora as coroas ou pontes possam durar uma vida toda, algumas vezes elas se soltam ou caem. O passo mais importante para garantir a longevidade de sua coroa ou ponte é possuir uma boa prática de higiene bucal. A ponte pode perder seu apoio se os dentes ou osso que a sustentam forem danificados por doenças. Mantenha suas gengivas e dentes saudáveis, escovando com creme dental com flúor e utilizando o fio dental diariamente. Visite, também seu dentista regularmente, para exames e limpezas profissionais. Para prevenir o dano em sua nova coroa ou prótese fixa, evite morder alimentos duros, gelo ou outros objetos duros.
Fonte: Colgate

Queijos: consumo frequente combate problemas do coração



Novos estudos indicam que ter o hábito de ingerir esses laticínios afasta fatores por trás de doenças cardiovasculares, como colesterol e pressão arterial. 

Descubra as diferenças entre os queijos e saiba como colocá-los no cardápio de maneira saudável

Os queijos, que sempre estiveram no banco dos réus por causa de seus altos níveis de gordura saturada, foram finalmente absolvidos. Uma das provas a favor destes laticínios foi apresentada pela nutricionista brasileira Marcia Otto, professora da Universidade do Texas, nos Estados Unidos. No último congresso da Sociedade Americana para Nutrição, que SAÚDE acompanhou em San Diego, a especialista mostrou um estudo que compara o impacto de diversas fontes de gordura ruim sobre o risco cardíaco de 5.209 adultos.
Para a pesquisa, os voluntários foram divididos em dois grupos que consumiam a mesma quantidade de gordura saturada: 2% do total de calorias ingeridas no dia. Um, porém, obtinha o nutriente por meio de carnes. O outro, pelo consumo de lácteos. O resultado surpreendente mostrou que a probabilidade deste último sofrer infarto ou derrame era 25% menor. “Se a gordura saturada fosse essa grande vilã, o risco cardíaco seria o mesmo, independentemente da fonte alimentar”, raciocina Marcia.
Ela não foi a única a encontrar argumentos a favor dos queijos. Depois de avaliar nada menos do que 33 mil mulheres durante longos 12 anos – período no qual ocorreram 1.392 ataques cardíacos -, pesquisadores do Instituto 
Karolinska, na Suécia, concluíram que apostar nos lácteos dia após dia afastava panes no peito. E mais: os fãs de queijos se mostraram 24% menos propensos a ver o coração pifar.

Combo de nutrientes

O alimento está longe de ser mixaria: tem cálcio, proteínas, potássio, vitamina D…”O benefício provavelmente tem a ver com a soma ou o efeito sinérgico dos nutrientes encontrados nos lácteos”, opina Mark Wahlqvist, professor da Universidade de Monash, na Austrália, e autor de um trabalho realizado com mais de três mil chineses que também indicou que quem consome queijos todo santo dia é menos inclinado a ter um piripaque cardíaco.
Outros estudos apontam que o efeito cardioprotetor tem a ver com as gorduras encontradas nos queijos, como o ácido linoleico conjugado (popularmente conhecido como CLA), o ácido vacênico e o oleico. “Elas limitariam a formação de colesterol e triglicérides no fígado, entre outras ações”, diz a nutricionista Milena Volpini, do Centro Universitário São Camilo.

Mas é a concentração elevada de cálcio que puxa a fila dos benefícios. 

Primeiro porque ajusta a pressão. “Ele impede a reabsorção do sódio pelos rins, favorecendo a eliminação dessa substância pela urina”, explica a nutricionista Mariana Del Bosco, de São Paulo. O mineral também entra na briga contra a obesidade, ajudando na diminuição dos hormônios paratormônio e calcitriol no organismo. Isso, como explica a também nutricionista Olga Amancio, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, estimula a lipólise, a quebra de gordura no corpo.
Como se não bastasse, a ação de enzimas que regulam a temperatura corporal é controlada pelo cálcio. “Por isso, ele contribui para aumentar o gasto de energia”, afirma Luana Caroline dos Santos, professora do Departamento de Nutrição da Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Resumindo: colocar fontes desse nutriente à mesa, como os queijos, dá um gás na queima calórica.

O ranking dos queijos

Agora que você descobriu os benefícios, o melhor mesmo é tirar a tábua do armário e separar espaço para vários tipos de queijos. A especialista do São Camilo aconselha a comer três porções de produtos lácteos diariamente. Mas antes de escolher seus favoritos, lembre-se que o balanço entre as quantidades de gordura, cálcio e sódio é crucial na hora de diferenciar os melhores para a saúde daqueles que devem ser ingeridos só de vez em quanto.
Fonte: M de Mulher

Conheça 7 alimentos ricos em vitamina D

Embora muita gente já saiba que o corpo produz vitamina D quando exposto ao sol, existem outras maneiras de obter o nutriente. Alguns alimentos oferecem a vitamina D em abundância e o jornal Huffington Post reuniu algumas dicas para incorporá-los à sua dieta. A publicação indica que a maior parte da vitamina D que consumimos vem de alimentos fortificados, como o suco de laranja, o leite e os cereais. Essa vitamina aumenta a absorção do cálcio, além de melhorar a saúde da pele e agir no combate à depressão.
Algumas pessoas optam por ingerir este nutriente em cápsulas, para alcançar a recomendação diária, que é de 600 International Units (IUs) para adultos. No entanto, existem muitas fontes naturais e, incluindo um pouco a cada dia, você pode trazer muitos benefícios para o corpo. Confira alguns exemplos:
Salmão
Existe um número grande de alimentos marinhos com altas doses de vitamina D. O salmão está no topo da lista. Aproximadamente 100g do alimento enlatado oferecem 650 IUs, mais do que você precisa para um dia.

Atum enlatado

Cerca de 100g de atum enlatado e conservado em água fornece 154 IUs, quase um terço do que pede a recomendação diária. O atum conservado em óleo contém ainda mais vitamina D, no entanto, é mais gorduroso.

Sardinha

Outro alimento enlatado que pode ser uma opção para uma dieta mais rica em vitamina D é a sardinha. Duas latas destes pequenos peixes oferecem 46 IUs, que representam cerca de 13% do valor recomendado diariamente.

Gema de ovo

Uma gema grande de ovo contém 37 IUs de vitamina D. Além disso, ovos são boas fontes de proteína e, apesar de serem associados ao colesterol, não estão ligados ao aumento de risco de problemas cardíacos.

Queijos

Uma fatia de queijo suíço contém cerca de 6 IUs, é menos processada e contém menos sódio do que o queijo americano. Um copo de ricota oferece 25 IUs, mas deve ser consumida com moderação, pois também possui gordura.

Bife de fígado

Cerca de 100g de bife de fígado pode prover 42 IUs de vitamina D, além de ser uma ótima fonte de ferro.

Cogumelos

Alguns tipos de funghi, quando mais expostos à luz solar, podem conter níveis benéficos de vitamina D. Dê preferência às marcas que priorizam este tipo de cultivo.

Fonte: Terra

O que é um protetor bucal?

Um protetor bucal é um aparelho que se encaixa nos dentes para protegê-los de qualquer tipo de impacto. Os protetores bucais devem ser usados sempre que a pessoa participa de atividades esportivas que envolvam a possibilidade de quedas, contatos físicos bruscos ou choques com objetos voadores, tais como futebol, basquetebol, beisebol, rugby, hóquei, skates, ginástica, ciclismo ou qualquer atividade que possa produzir ferimentos na área da boca.
Os protetores bucais geralmente cobrem os dentes superiores e são projetados para evitar a fratura de dentes, corte nos lábios ou qualquer outro dano à boca. Se você estiver usando aparelho ou prótese dentária na arcada inferior, é provável que seu dentista sugira o uso de protetor bucal nos dentes inferiores também.
Que tipos de protetores bucais existem?
Independentemente do tipo, todo protetor bucal deve ser flexível, resistente à ruptura e cômodo de usar. Deve também adaptar-se na sua boca de forma a não restringir a fala ou respiração. 
Os três tipos de protetor bucal disponíveis no mercado são:
● Protetores feitos sob medida — São diferentes para cada usuário e feitos pelo seu dentista ou por um laboratório. Por serem feitos sob medida, são extremamente confortáveis e oferecem excelente proteção. Para fazê-lo, o dentista tirará um molde de seus dentes e construirá o protetor em cima do molde. A maioria dos atletas prefere este tipo de protetor, pelo conforto que proporcionam. Mas, não se pode esquecer que infelizmente também são mais caros.
● Protetores moldáveis em água quente — Todos os protetores deste tipo têm a mesma forma, que pode ser alterada. Para alterar a forma do protetor, coloque-o em água quente para amolecer e morda o plástico aquecido para conseguir um bom encaixe nos dentes. Este tipo de protetor pode ser adquirido em lojas de produtos esportivos e são mais confortáveis que os protetores comuns. Siga cuidadosamente as instruções para evitar ficar com um protetor que não se ajusta bem a seus dentes.
● Protetores comuns — Baratos e pré-moldados, estes protetores são prontos para o uso. 
Contudo, muitas vezes não se ajustam bem aos dentes e chegam a dificultar a fala e a respiração.
Quanto tempo dura um protetor bucal?
O ideal seria trocar seu protetor bucal a cada temporada porque, com o passar do tempo, se 
desgastam e o coeficiente de proteção se reduz. É importante que os adolescentes troquem seus protetores com certa freqüência porque tanto a boca quanto os dentes estão em fase de crescimento. Muitos esportistas pedem que seu dentista faça novos protetores sempre que fazem a revisão dentária, a cada seis meses.

Fonte: Colgate

Página 10 de 16« Primeira...89101112...Última »